Obra recebidas na Biblioteca da Ajuda: estudo e publicação de fontes


Oferta do Editor:

Braga de/by André Soares / Texto e Coordenação: Eduardo Pires de Oliveira; Fotografia: Libório Manuel Silva;  Prefácio: Vitor Serrão. - V. N. Famalicão: Centro Atlântico, 2014



André Ribeiro Soares da Silva. Braga 1720-1769. Foi o mais importante artista do tardobarroco e do rococó de Portugal e um dos maiores da Europa do seu tempo
 A sua obra, de uma criatividade imensa, desenvolve-se, sobretudo, no domínio da arquitetura e da talha e está espalhada pelo norte de Portugal, de Viana do Castelo a Guimarães, Lamego e vários outros locais, tendo Braga como ponto principal. Este livro traça o seu percurso biográfico e dá a conhecer as suas obras, com especial relevância para as localizadas na área de Braga. Profusamente ilustrado com fotografiasda da obra de André Soares, e com prefácio do Historiador Vítor Serrão, a introdução do livro elucida o leitor sobre o contexto de Portugal e da cidade de Braga na primeira metade e meados do Séc. XVIII, seguindo-se uma resenha biográfica de André Soares. Os principais capítulos são dedicados à sua obra, apresentada com numerosos exemplos nas três áreas em que se distinguiu: Arquitectura, Talha e Desenho.


Mappa/[d]a /cidade/ de/ braga/ pri/mas
Andre Ribeiro S[oares da] Sylva
 BA - Col. cartografia Ms.
  





(...) Com o nome de André Ribeiro Soares da Silva só surge a partir desse ano de 1756, data provável do único exemplar conservado do Mapa da Cidade de Braga Primas, carta que agora está à guarda da Biblioteca da Ajuda e pertenceu ao espólio do arcebispo D. José de Bragança que regeu o arcebispado entre 1741 e 1756. Embora falte a palavra Soares porque há uma pequena falha de papel, não há qualquer dúvida que este apelido deveria estar em terceiro lugar na assinatura pois pode ler-se: André Ribeyro [segue-se a referida falha de papel em que apenas se vê a parte superior do S inicial] Sylva (...). Eduardo Pires de Oliveira


Mais informações sobre o livro «Braga de/by André Soares», de Eduardo Pires de Oliveira e Libório Manuel Silva, em Centro Atlantico

Sem comentários: